quinta-feira, 3 de abril de 2014

Ainda falando sobre o período de adaptação.

Orientações para o período de adaptação

# Em nossa escola temos crianças em adaptação durante o ano todo em virtude de existir uma enorme lista de espera para se conseguir uma vaga. Sendo assim estas informações serão sempre úteis.

Um documento muito importante

Para que as professoras possam atender melhor às necessidades de seu(sua)
filho(a), é importante que a  Ficha de Informação sobre o Aluno (entregue com a
matrícula) seja preenchida com cuidado e integralmente, e devolvida para a escola.
Ela nos será extremamente útil para sabermos mais coisas de cada um de nossos
novos alunos e podermos trocar mais detalhes no encontro que faremos para discutir
o período de adaptação.

É bom conversar sobre a escola

Os pais podem e devem conversar com os filhos sobre a nova escola, contando-lhes, inicialmente, sobre as professoras e seus nomes, sobre as outras crianças, as
brincadeiras de parque, os brinquedos, as histórias, etc., e, depois, interessando-se
pelos eventos vividos na classe - perguntando sobre os acontecimentos do dia.  Não
devem, porém, criar falsas expectativas nem demonstrar ansiedade e dúvida em
relação ao bem-estar da criança na escola. Prometer coisas que não se tem certeza
de haver na classe, prevenir ou perguntar sobre perigos imaginados como possíveis
no espaço físico e demonstrar ansiedade acerca das relações afetivas são atitudes
que devem ser evitadas.

 

Momento da chegada à sala de aula

Desde os primeiros dias, as professoras se organizam para receber seus alunos
da melhor maneira. Se não for possível o atendimento imediato - por estarem, por
exemplo, acabando de receber outras crianças que chegaram momentos antes ,
não se preocupe: aguarde um momento, que logo uma das professoras irá recebê-
lo(a).
Quando alguma conversa mais demorada junto às professoras for necessária,
mesmo que o assunto esteja relacionado ao cotidiano, procure a coordenadora pedagógica, que comunicará sua necessidade às professoras, em um momento mais apropriado.
A sala de aula é o espaço dos alunos e das professoras, e a criança precisa
aprender sobre esse fato. Por isso, os pais devem evitar entrar e permanecer na
classe, mesmo que sejam solicitados pelos filhos. Os pais devem dizer, claramente,
que a classe é o local das crianças e de suas professoras. Estas se encarregarão de
encaminhá-las para guardar suas  mochilas e dirigi-las às atividades.

O tempo de espera

No período de adaptação, a Escola disponibiliza um local para os pais
permanecerem, que deve ser respeitado, mesmo quando o grupo estiver no parque.
Se a criança se afastar do grupo e das professoras, é importante que o acompanhante da escola, vendo esse movimento, encaminhe a criança para junto de seus colegas e de suas
professoras. No caso de a criança precisar, por exemplo, ir ao banheiro ou beber
água e solicitar ao seu acompanhante, este deverá indicar uma das professoras para
atendê-la.
Como o que está em jogo, neste momento, é o estabelecimento de vínculos
de confiança entre o aluno e os adultos que fazem parte do espaço escolar,
recomendamos que, embora mantendo uma atitude carinhosa, não dispensem
muita atenção. Evitem colocar a criança no colo ou começar brincadeiras com ela,
a fim de que ela possa reaproximar-se do grupo e, conseqüentemente, envolver-se
nas situações propostas. Para contribuir com esse processo, sugerimos que tragam
livros, revistas, jornais, trabalhos manuais, etc., para que possam se entreter durante
o tempo de permanência na escola.

Os registros familiares

É grande e natural a curiosidade para ver sua criança interagindo com os
colegas, os professores e os brinquedos. No entanto, como isso pode perturbar a
dinâmica das novas relações do convívio escolar, pedimos a compreensão de todos neste primeiro momento.

A franqueza, desde o início

As crianças são muito suscetíveis ao não cumprimento de combinados. Procure ficar exatamente no lugar em que disse a seu filho que estaria e avise as professoras,
caso precise sair para fazer um lanche, telefonar, buscar alguma informação na
secretaria  e etc. Os combinados que fizer com seus filhos referentes ao
período de adaptação devem ser comunicados às professoras na frente da criança.
Nunca deixe de cumpri-los, sobretudo porque a professora será sua ”avalista” e não
pode ficar desacreditada pela criança.

Os acompanhantes

A continuidade no acompanhamento da criança tem mostrado ser importante
para uma adaptação mais tranqüila e sem retrocessos.
É fundamental que a pessoa que fará a adaptação seja a mesma durante todo
o processo, do primeiro dia até o momento em que a criança aceitar ficar com as
professoras sem a presença de uma pessoa familiar.
A experiência nos mostra que a eventual troca de acompanhante traz
inconvenientes que, muitas vezes, provocam o reinício ou o prolongamento do
período de adaptação.
Lembramos que, embora seja essa a situação ideal, a adaptação não precisa
ser feita, necessariamente, pelos pais, mas por qualquer adulto com quem a criança
tenha vínculos de confiança e respeito, como irmãos adultos, tios, avós ou babás.

As dúvidas

Será que meu filho vai se adaptar?
Para cada criança, o processo de adaptação é único. Há crianças que, desde o
primeiro dia, ficam tranqüilas e confiantes junto às professoras e, nos dias seguintes,
aceitam ficar algumas horas sem a presença do acompanhante; algumas parecem
estar adaptadas logo no primeiro dia, mas, nos dias que se seguem, “regridem” no
processo; outras resistem muito a se “desgrudar” da pessoa conhecida, até que,
através da observação do que se passa com as outras crianças, passam a acreditar
que podem estar bem no novo ambiente; outras se dividem entre estar com seu
acompanhante em alguns momentos e estar com seu grupo em outros; outras,
ainda, ficam com as professoras, mas não aceitam que seus pais se afastem muito
do espaço em que estão.
Essas diferenças são normais, e a tranqüilidade dos pais traz uma grande
contribuição nesse momento.

Os companheiros simbólicos

Trazer um objeto de casa pode ser importante para a criança durante esse
período de adaptação. Chupetas, ursinhos, brinquedos ou objetos queridos, muitas
vezes, auxiliam no processo. No entanto, é aconselhável que esses objetos - nunca
mais do que dois, pelo menos durante as primeiras semanas -, estejam sempre
marcados com o nome de seu dono, não sejam de muito valor ou facilmente
quebráveis, nem tenham peças pequenas, que possam ser perdidas com facilidade.
Aproveitamos para solicitar que se co-responsabilizem em garantir que estes
objetos retornem com a criança, pois, como os professores têm que cuidar de
muitos aspectos – pela complexidade da situação – e estão pouco familiarizados
com os objetos de seus alunos, este olhar do acompanhante para esta questão é
fundamental.

A adaptação ao espaço físico

Durante as primeiras semanas de adaptação, podem ocorrer, sobretudo na
área externa, quedas e machucados.
Como as crianças pequenas estão conhecendo a área do parque da escola e
seu andar vai, aos poucos, ganhando firmeza frente aos desafios que se apresentam,
é comum que, explorando os ambientes, alguns alunos “ralem” o joelho, dêem
“encontrões”, etc. As professoras estão habituadas a esses acontecimentos e, caso
ocorram, habilitadas a cuidar adequadamente deles.

Os pertences pessoais

As mochilas – fornecidas pela escola devem vir todos os dias. É importante que o conjunto de troca de roupas seja verificado diariamente, pois pode haver necessidade de lavagem e reposição. Vejam a lista de itens que devem constar desse conjunto.
• 1 cueca ou calcinha;
• 1 camiseta de manga curta;
• 1 shorts;
• 1 troca de calçado;
• 1 calça de moletom*;
• 1 casaco para frio*;
• 1 blusa de moletom*;
• 1 par de meias*.
 (*) Outono, inverno e primavera.

A comunicação diária

Passado o primeiro mês de aula, e na impossibilidade de se demorar na conversa
na porta da sala com a professora do seu(sua) filho(a) todos os dias, comunique-se
por escrito, através da agenda ou similar que a Escola apresentará no início das aulas.  
A Coordenação Pedagógica e a  Direção também estão disponíveis para esse tipo de atendimento.
 Bem-vindos à UMEI Castelo!
Postar um comentário