domingo, 14 de outubro de 2012

15 de outubro e sua origem.

DIA DO PROFESSOR! ORIGEM – No dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Tereza D’Ávila), D. Pedro I baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Esse decreto falava de bastante coisa: descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. A idéia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima – caso tivesse sido cumprida. Mas foi somente em 1947, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia dedicado ao Professor. Começou em São Paulo, em uma pequena escola no número 1520 da Rua Augusta, onde existia o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como “Caetaninho”. O longo período letivo do segundo semestre ia de 01 de junho a 15 de dezembro, com apenas 10 dias de férias em todo este período. Quatro professores tiveram a idéia de organizar um dia de parada para se evitar a estafa – e também de congraçamento e análise de rumos para o restante do ano. O professor Salomão Becker sugeriu que o encontro se desse no dia de 15 de outubro, data em que, na sua cidade natal, professores e alunos traziam doces de casa para uma pequena confraternização. Com os professores Alfredo Gomes, Antônio Pereira e Claudino Busko, a idéia estava lançada, para depois crescer e implantar-se por todo o Brasil. A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: “Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias”. Nos dias atuais, a situação do mestre tem sido bem complicada, ao longo dos anos o mesmo vem sofrendo sérios problemas na composição dos seus salários e volta e meia são grandes as lutas em favor de melhores condições de trabalho, carga horária justa e ensino qualificado. Pode parecer um paradoxo pedir ensino de qualidade como se os mestres tivessem essa incumbência sozinhos, pelo contrário, eles são o instrumento e como disse certa vez o Secretário Municipal da Educação de Caxias do Sul Edson da Rosa, “o professor está sendo invadido no seu direito de ensinar, aquilo que se propôs quando jurou os votos, pois para se ter bons alunos, boas escolas e bons professores, deve haver um engajamento de todos, família, professor, estado e município, pois ele professor, não pode fazer as vezes de pai e gestor, sob pena de se perder no meio do caminho que deve seguir”. Mas é uma profissão tão nobre que a cada ano que passa, mesmo diante de tantos problemas e descasos com a classe, surgem milhares de novos mestres em todo o Brasil. Parabéns a todos os professores.
Postar um comentário