domingo, 18 de maio de 2014

HABILIDADES NÃO-COGNITIVAS Estabilidade emocional

HABILIDADES NÃO-COGNITIVAS

Estabilidade emocional

Essa habilidade não cognitiva pode ser trabalhada desde bem cedo na infância e garante mais aprendizado - e felicidade! - para a criança

31/03/2014 10:43
Texto Cynthia Costa

Homens emocionalmente estáveis vivem mais. Essa foi a conclusão de um importante estudo, feito com 4,2 mil adultos do sexo masculino, que foram acompanhados por no mínimo 15 anos pelo Dr. Alexander Weiss e seus colegas da Universidade de Edimburgo. Os participantes que apresentaram menos picos de  descontrole viveram mais e com maior bem-estar


E se essa constância for conquistada desde cedo na vida da pessoa? Melhor ainda! Considerada uma das habilidades não cognitivas, ou competências socioemocionais, mais preciosas, a estabilidade emocional pode - e deve - ser trabalhada na criança desde sempre.
Habilidades não-cognitivas
Especial Habilidades não-cognitivas 
Entenda o que são habilidades não-cognitivas e como estimular competências como sociabilidade, trabalho em equipe e a dedicação do seu filho.
Na escola, os ganhos são muitos, pois quem é estável aprende mais, raciocina com mais frieza e convive melhor com os colegas e os professores, além de perseverar nos estudos. Até nas provas se sai melhor, já que não tem a tendência a se desesperar. "Sabemos que a instabilidade emocional leva à dificuldade de aprendizado", alerta a psicopedagoga Paula Furtado, autora de diversos livros infanto-juvenis, entre eles Terapia do Conto - Para Curar o Coração (editora Girassol). Paula acredita que o contato contínuo com a literatura ajuda a criança a assimilar as suas angústias e, portanto, ficar mais estável. 

Veja  aqui essa e outras ferramentas descobertas pelo Educar para garantir a estabilidade emocional das crianças e dos adolescentes.
Postar um comentário