quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Conversas sobre o período de adaptação dos pequetuxos

Lendo mais um texto sobre o período de adaptação pude perceber que é um lugar comum em todas as escolas,onde as angústias e ansiedades são as mesmas, mas é sempre bom compartilhar esse sentimento. Um grande abraço de boas vindas a todos. Jaque Por Dayse Gonçalves Na semana passada e nesta fizemos duas reuniões com os pais novos da Educação Infantil. Uma na Unidade Butantã e outra na Unidade Morumbi. Temos alguns propósitos com estes encontros. O primeiro deles diz respeito às necessárias apresentações. É o primeiro contato dos pais com as professoras que irão receber seus filhos. Um encontro breve é bem verdade, mas fundamental para essa relação de confiança que pretendemos construir com cada um deles nas próximas semanas. Outro propósito, igualmente importante, é fazer combinações sobre o período em que vão permanecer na escola. Provavelmente muitos pais e mães já tenham se antecipado e lido o que a mídia costuma publicar nesta época do ano sobre o tema da adaptação, mas isso não dispensa este contato mais próximo das famílias com a escola, onde há espaço para perguntas de quem quer conhecer mais e melhor o projeto pedagógico, a filosofia da escola, enfim, verificar o quanto compartilhamos de valores e critérios educativos. Mas e os professores? Eles também vivenciarão um processo de adaptação. E posso lhes garantir que eles não medem esforços para receber da melhor maneira possível seus alunos e suas famílias, sejam eles veteranos ou novatos. Sabem que há muita expectativa depositada neles, tanto da parte dos pais e das crianças, como da parte da escola. Os que receberão crianças novas precisam garantir que seus alunos se sintam acolhidos e seguros, que estabeleçam uma relação afetiva com eles e com seus pares, para que se deixem entregar à dinâmica do grupo e se envolver com as propostas. Os que recebem alunos veteranos têm a vantagem de receber crianças que estão familiarizadas à rotina e ao espaço da Educação Infantil, mas que precisarão construir com a nova professora a mesma relação que tinham com a do ano anterior, e que até então era a “melhor professora do mundo”. Como se pode ver, não é pouca coisa. Por essa razão precisamos muito da confiança e da colaboração de vocês, pais. Colaboração essa que se traduz na necessária tranqüilidade a ser transmitida às crianças, para que se sintam confiantes e capazes de transpor os desafios que estão postos. Animando-as a enfrentar todos eles, mostrando a elas o quanto acreditam na nossa capacidade de tornar o espaço da escola um lugar para onde as crianças desejam sempre retornar, contentes por reencontrar seu grupo e seus professores, apesar de todos os desafios que representa a convivência em grupo. Penso que a melhor imagem deste momento é a de um enorme baú. Um baú repleto de atividades especialmente preparadas para os nossos pequenos. Histórias, brincadeiras, passeios de reconhecimento do espaço e de descobertas, atividades de Arte, momentos gostosos de lanche e de parque, partilhar novidades do período de férias… tudo minuciosamente planejado para tornar as manhãs e as tardes um tempo de prazer e de muitas aprendizagens. Bom ano para todos nós! E sejam todos muito bem-vindos!Coordenadora da Educação Infantil da Escola da Vila. This entry was posted in Educação Básica by Escola da Vila. Bookmark the permalink. 8 THOUGHTS ON “A ADAPTAÇÃO DOS PEQUENOS DO PONTO DE VISTA DOS EDUCADORES.”
Postar um comentário