quarta-feira, 24 de abril de 2013

EIXO 3 - A apropriação de múltiplas linguagens (oral, escrita, musical, corporal, plástica, digital, brincar, matemática) como forma de expressão


EIXO 3 - A apropriação de múltiplas linguagens (oral, escrita, musical, corporal, plástica, digital, brincar, matemática) como forma de expressão.

Capacidades 1. Ampliar o conhecimento de mundo, manipulando diferentes objetos e materiais, explorando suas características,propriedades e possibilidades de manuseio. 2. Apreciar diferentes produções artísticas, reconhecendo a grande diversidade. 3. Interagir e expressar desejos, necessidades e sentimentos nas variadas situações de comunicação oral. 4.Compreender algumas das funções sociais da leitura e da escrita. 5. Ouvir, perceber e discriminar eventos sonoros diversos, fontes sonoras e produções musicais. 6. Explorar as possibilidades de gestos e ritmos corporais para expressar-se nas diversas situações de interação. 7. Utilizar da contagem oral, de noções de quantidade, de tempo e de espaço, junto com o professor, nos diversos contextos onde essa utilização é necessária; para alunos cegos ou de baixa visão, os materiais devem ser manipulados e essa capacidade desenvolvida com apoio do tato e da audição.

Habilidades 1. - Estabelecer relações com diversas formas de expressão artística.- Utilizar diversos materiais gráficos e plásticos sobre diferentes superfícies para ampliar suas possibilidades de expressão e comunicação;- Explorar e manipular materiais, como lápis e pincéis de diferentes texturas e espessuras, brochas, carvão, carimbo, tintas, água, areia, terra, argila etc.- Manipular e identificar diferentes suportes gráficos, como jornal, papel, papelão, parede, chão, caixas, madeiras etc.- Explorar e reconhecer diferentes movimentos gestuais, visando à produção de marcas gráficas.- Ter cuidado o próprio corpo e dos colegas no contato com os suportes e materiais de artes.- Ter cuidado com os materiais e com os trabalhos e objetos produzidos individualmente ou em grupo.- Interessar-se pelas próprias produções e de outras crianças.- Observar e identificar imagens diversas, descrevendo para o colega cego.- Realizar leitura de imagens e apreciar fotos, desenhos, ilustrações etc.- Reconhecer objetos e através do tato pelo formato, textura, temperatura, peso.- Reconhecer pessoas elo tato e pela voz.- Descrever objetos explicitando suas características físicas.- Manipular material que represente as convenções do Braille, identificando o número e a sequência da cela. 2. - Criar imagens a partir de seu próprio repertório e da utilização dos elementos da linguagem das Artes Visuais: ponto, linha, forma, cor, volume, espaço, textura etc.- Explorar as produções artísticas na diversidade em que apresentam, levando em conta a necessidade da descrição e exploração tátil da criança cega. 3. - Expressar-se bem através da fala.- Elaborar perguntas e respostas de acordo com os diversos contextos de que participa.- Transmitir recados.- Pedir informações.- Explorar essas habilidades através da LIBRAS com crianças surdas.- Explorar muito a linguagem oral com a criança cega.- Usar a linguagem para repetir histórias. 4. - Interessar-se pela leitura de histórias, contos, poemas, parlendas trava-línguas.- Escutar e compreender textos de diferentes gêneros lidos pelo professor.- Elaborar perguntas e respostas de acordo com diversos contextos em que participa.- Observar e manusear materiais impressos diversificados.- Valorizar a leitura como fonte de prazer e entretenimento.- Reconhecer letras e palavras do alfabeto comum e do Braille.- Interpretar textos com auxilio de imagens, desenhos e figuras.- Reconhecer o nome próprio e outros nomes.- Escrever o próprio nome em situações em que isso é necessário.- Escrever o próprio nome e outros nomes, ainda que de forma não convencional.- Produzir textos individuais e/ou coletivos ditados oralmente pelo professor para diversos fins, em situações contextualizadas.- Praticar escrita de próprio punho, utilizando o conhecimento de que dispõe, no momento, sobre o sistema de escrita em língua materna.- Reconhecer o próprio nome e o nome dos colegas escritos em Braille.- Respeitar a produção própria e alheia. 5. - Ouvir com atenção.- Brincar com a música, imitar, inventar e reproduzir criações musicais.- Explorar, identificar e produzir sons.- Coordenar os sons musicais com movimentos.- Saber utilizar instrumentos da bandinha.- Cantar em grupo e individualmente.- Imitar, inventar e reproduzir canções.- Ouvir diferentes estilos musicais.- Explorar, expressar e produzir o silêncio e os sons com a voz, o corpo, o entorno e materiais sonoros diversos.- Interpretar músicas e canções diversas.- Dançar e/ou fazer improvisação musical.- Desenvolver memória musical por meio da audição de canções. 6. - Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo.- Deslocar-se com destreza progressiva no espaço ao andar, correr, pular etc., desenvolvendo atitude de confiança nas próprias capacidades motoras.- Reconhecer progressivamente os segmentos e elementos do próprio corpo por meio da exploração, das brincadeiras, do uso do espelho e da interação com os outros.- Expressar sensações e ritmos corporais por meio de gestos,posturas e da linguagem oral.- Explorar diferentes posturas corporais, como sentar-se em diferentes inclinações, deitar-se em diferentes posições, ficar ereto apoiado na planta dos pés com e sem ajuda etc., descrevendo sempre a situação vivenciada para compreensão do aluno cego e com BV.- Deslocar-se no espaço por meio da possibilidade constante de arrastar-se, engatinhar, rolar, andar, correr, saltar etc., oportunizando meios para participação dos alunos com deficiência.- Correr, subir, descer, escorregar, pendurar-se, movimentar-se, dançar etc., para ampliar gradualmente o conhecimento e controle sobre o corpo e o movimento, considerando os alunos com deficiência visual e alteração motora.- Aperfeiçoar os gestos relacionados com a preensão, o encaixe, o traçado no desenho, o lançamento etc., por meio da experimentação e utilização de suas habilidades manuais em diversas situações cotidianas, oportunizando meios para participação dos alunos com alterações motoras e deficiência visual. - Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo.- Deslocar-se com destreza progressiva no espaço ao andar, correr, pular etc., desenvolvendo atitude de confiança nas próprias capacidades motoras.- Reconhecer progressivamente os segmentos e elementos do próprio corpo por meio da exploração, das brincadeiras, do uso do espelho e da interação com os outros.- Expressar sensações e ritmos corporais por meio de gestos,posturas e da linguagem oral.- Explorar diferentes posturas corporais, como sentar-se em diferentes inclinações, deitar-se em diferentes posições, ficar ereto apoiado na planta dos pés com e sem ajuda etc., descrevendo sempre a situação vivenciada para compreensão do aluno cego e com BV.- Deslocar-se no espaço por meio da possibilidade constante de arrastar-se, engatinhar, rolar, andar, correr, saltar etc., oportunizando meios para participação dos alunos com deficiência.- Correr, subir, descer, escorregar, pendurar-se, movimentar-se, dançar etc., para ampliar gradualmente o conhecimento e controle sobre o corpo e o movimento, considerando os alunos com deficiência visual e alteração motora.- Aperfeiçoar os gestos relacionados com a preensão, o encaixe, o traçado no desenho, o lançamento etc., por meio da experimentação e utilização de suas habilidades manuais em diversas situações cotidianas, oportunizando meios para participação dos alunos com alterações motoras e deficiência visual.- Perceber as estruturas rítmicas para expressar-se corporalmente por meio de brincadeiras e de outros movimentos que sejam pertinentes a uma determinada situação. 7. - Manipular e explorar objetos e brinquedos em situações organizadas de forma a existirem quantidades individuais suficientes para que cada criança possa descobrir as características e propriedades principais e suas possibilidades associativas: empilhar, rolar, transvasar, encaixar etc.- Utilizar de quantificadores básicos (muito, tudo, pouco, nada etc.).- Utilizar de noções simples de cálculo mental como ferramenta para resolver problemas.- Comunicar quantidades utilizando oralidade e símbolos não convencionais.- Identificar números em diferentes contextos.- Explorar diferentes procedimentos para comparar grandezas.
Postar um comentário