quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Quando a criança está com ciúmes do irmão


FUNCIONOU COMIGO - Coluna da Revista Crescer


Quando a criança está com ciúmes do irmão

“Talita era tranquila até o nascimento do irmão. Agora, briga por tudo e é desobediente. Já tentei dar presentes, passear com ela, chamá-la para ajudar a cuidar do caçula, pôr de castigo... O que devo fazer?” SILVIA CERQUEIRA, 34 anos, mãe de Talita, 3 anos e meio, e de Tiago, 9 meses


Thaís Beltrame
Maneire com os castigos
Não ponha sua filha de castigo todas as vezes que for desobediente. Isso vai aumentar o ciúme que ela sente do irmãozinho. Provavelmente, ela está fazendo essas coisas para chamar a sua atenção. Tenha paciência e procure colocar-se no lugar dela. Não é fácil para ela, que até então era filha única, ter que dividir tudo. Converse bastante com ela. Se não resolver, aí sim da próxima vez você explica porque ela vai ficar de castigo. 
VÂNIA MARIA BATISTA, 25 anos, mãe de Luiza Elena, 3 anos, e de Luana, 2
Tenha momentos só com a mais velha
Eu deixava a caçula um pouco com minha mãe e ia ao shopping com a mais velha, ou sentava no quarto para brincar enquanto a menor dormia. Ela sempre escolhia o que queria fazer. Hoje a situação aqui em casa está mais tranquila. 
MARIA LUIZA KNOLLER, mãe de Giovana, 3 anos, e de Manuela, 6 meses
Dê responsabilidade
Tenho uma amiga que passou pela mesma situação. Ela fez a filha mais velha se tornar “responsável” pela caçula. Dizia a ela que a irmã era muito pequena e que tinha que ajudar a olhá-la; dava-lhe tarefas corriqueiras. Sempre no final delas dizia: “Muito obrigada, filha. O que seria da mamãe sem a sua ajuda?”, ou então “Parabéns, meu amor, muito obrigada”. Deu certo. 
VIVIANE MAGALHÃES AZEVEDO, 24 anos, mãe de Camila, 1 ano
Veja como algo natural
É uma reação normal entre irmãos. E muitas outras vezes eles vão competir pela atenção dos pais. Falo que amo cada um deles com a mesma intensidade e que são especiais justamente por serem diferentes. E que eles precisam gostar muito um do outro, que vão ser os melhores amigos. Aos mais velhos digo que ajudarão a proteger e a cuidar do menor. 
ALESSANDRA RUIZ, 34 anos, mãe de Stephany, 9 anos, Breno, 4, e Raphael, 2
Consulte seu pediatra
Fui orientada pela pediatra a agir de forma natural com ambos. Se no momento da papinha o mais velho quiser algo que não é possível, explique que assim que terminar vocês farão algo juntos. Desse modo, a criança maior entende que também vai ter um momento só dela com você. 
BERGILDE CROCE, por e-mail
Converse
Explique que a rotina mudou, que quando um bebê chega todos passam por adaptações, que foi assim quando ele era pequeno. Diga que agora o caçula precisa de mais atenção, mas que logo vai crescer. 
LORENA DE OLIVEIRA, 29 anos, mãe de Theo, 4 anos, e Lucas, 1 ano e 6 meses
Cada um com seu tempo
Nossa tática foi mostrar ao mais velho que o caçula precisava dos pais em certas horas, mas que logo depois a atenção seria dele. Mesmo pequeno, eu explicava tudo. Precisamos ter jogo de cintura, mas o ciúme acabou. 
ANA PAULA CONSOLINO, mãe de Vittorio, 2 anos, e de Giovanni, 4 meses
  
Arquivo Pessoal
Luciana Blumenthal, psicóloga da Clínica Elipse (SP)
O que diz a psicóloga

“Dê autonomia para o mais velho cuidar do caçula”
Toda criança vai sentir ciúmes do irmão mais novo, o que vai variar é a intensidade desse sentimento. Chame sua filha mais velha para te ajudar nos cuidados com o irmão. Não é para ela ficar olhando, é para ajudar mesmo. Ela pode pegar a fralda para você trocá-lo, por exemplo; ajudar na hora do banho, lavando o pé do irmão. Mostre quanto ela pode ser autônoma no cuidado com ele, que pode fazer as mesmas coisas que você. Ela vai se sentir valorizada por ser mais velha e ter mais conhecimento, e não sofrer com ciúmes, porque não é a mais nova. O que incomoda o primogênito é a exigência natural de cuidados que um bebê requer. Quando a atenção não é exclusiva para o bebê, ela é dividida entre ambos os irmãos. Peça ajuda aos familiares para ficar com o bebê, porque sozinho você não vai conseguir, e faça coisas que você fazia com o mais velho antes de o caçula nascer. É disso que ele senta falta. Não é interessante dar presentes para apaziguar a crise, porque sua filha vai continuar desobediente e pode entender ainda que, para toda crise, vai receber algo em troca. Saber lidar com a frustração e o sofrimento é uma lição para a vida toda.
Postar um comentário